PALESTRANTES

 

Brigadeiro do Ar Paulo Eduardo Vasconcellos
Chefe da Sexta Subchefia do EMAER

Tema: Atividade de ISR na FAB

Mais Informações Tema: Atividade de ISR na FAB

Resumo: Atualmente os conceitos de inteligência, vigilância e reconhecimento são tratados de forma separada, esta dinâmica dificulta uma perspectiva completa do emprego dos Meios de Força Aérea nestas ações. O conceito de ISR permite melhor organizar conceitualmente esta atividade tratando seus elementos de forma integrada e organizando as competências do pessoal envolvido.
Coronel Aviador José Augusto Peçanha Camilo
Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE).

Tema: Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE)

Mais Informações Coronel Aviador José Augusto Peçanha Camilo
Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE).
Tema: Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE)
Dr. Rodrigo Leonardi
Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE)

Tema: Cubesats e oportunidades para o setor espacial brasileiro

Mais Informações Tema: Cubesats e oportunidades para o setor espacial brasileiro

Resumo: As plataformas cubesats se firmaram como uma tendência tecnológica no setor espacial que vêm cada vez mais conquistando novos adeptos em diversos países. Os relativos baixos custos de desenvolvimento desses satélites facilitam o acesso ao espaço de novas instituições e nações ao mesmo tempo em que proporcionam inovações que impactam desde as práticas de desenvolvimento até as estratégias de lançamento e inserção em órbita.
Nesta oportunidade, apresentamos uma revisão do panorama mundial de cubesats - aplicações disponíveis, países envolvidos, estatística de objetos lançados, produção técnico-científica - e examinamos a situação do Brasil em relação à situação internacional.
Carlos Alberto Gurgel Veras
Diretor da DSAD (Diretoria de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento) da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Tema: New Space: Uso de pequenos satélites no sensoriamento remoto

Mais Informações Tema: New Space: Uso de pequenos satélites no sensoriamento remoto

Resumo: A miniaturização de componentes eletrônicos viabilizou o uso de pequenos satélites num amplo espectro de missões espaciais tais como: demonstrador tecnológico, observação da terra, ciência e educação. Nesta palestra, será abordado o emprego de pequenos satélites para observação da terra e como o Brasil pode se beneficiar destas tendências para incrementar as atividades de nosso setor espacial.
Dr. José Monserrat Filho
Vice-Presidente da Associação Brasileira de Direito Aeronáutico e Espacial (SBDA)

Coordenador do Núcleo de Estudos de Direito Espacial (NEDE)

Tema: Os grandes desafios do Direito Espacial Internacional hoje

Mais Informações Tema: Os grandes desafios do Direito Espacial Internacional hoje
Prof. Dr. José Bezerra Pessoa Filho
Engenheiro mecânico com mestrado e doutorado é tecnologista sênior do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA)

Integra o Comitê de Coordenação do Programa Microgravidade da AEB

Tema: NewSpace e o futuro das atividades espaciais

Mais Informações Tema: NewSpace e o futuro das atividades espaciais

Resumo: Desde o lançamento do Sputnik em 1957, cerca de 7.000 satélites foram colocados em órbita da Terra. Desses, 1400 continuam a operar nas mais diversas órbitas servindo às Comunicações, Sensoriamento Remoto, Posicionamento Global, Salvamento e Resgate, Meteorologia e Coleta de Dados. 41% dos satélites em operação pertencem aos EUA (576 satélites), seguidos pela China (181) e Rússia (140).
Desde 1997, quando os lançamentos privados suplantaram os governamentais, ocorreu a miniaturização da eletrônica, que levou ao surgimento dos cubesats, satélites com cerca de 1 kg de massa e cuja geometria é representada por um cubo de 10 cm de aresta. Apesar de representarem mais de 50% dos satélites lançados em 2015 (108 de um total de 202), os cubesats responderam por cerca de 1% dos investimentos financeiros. Há dois obstáculos para a evolução desse mercado: o excessivo aumento do lixo espacial gerado e a falta de foguetes de pequeno porte para levá-los às órbitas desejadas a um custo aceitável.
Dra. Edileuza de Melo Nogueira
Dra. Cristina Beneditti
Analistas de C&T em Sensoriamento Remoto do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam)

Tema: Projeto Amazônia SAR

Mais Informações Tema: Projeto Amazônia SAR

Resumo: O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), do Ministério da Defesa, está implantando o Projeto Amazônia SAR. O objetivo é monitorar a Amazônia durante os meses de clima meteorológico adverso (de outubro a abril) com radar orbital, tecnologia que permite observar a terra mesmo com a constante barreira de nuvens. O foco é coibir o desmatamento ilegal identificando ilícitos, mandando as informações para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) montar operações de fiscalização. Serão cerca de 950 mil quilômetros quadrados monitorados mensalmente pelo radar orbital. Será a primeira vez que a Amazônia será monitorada sistematicamente com radar orbital. O Projeto Amazônia SAR foi aprovado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com recursos não-reembolsáveis do Fundo Amazônia.
Coronel Aviador Alexsandro Souza de Lima
Estado-Maior da Aeronáutica

Tema: A MILITARIZAÇÃO DO ESPAÇO EXTERIOR COMO FATOR DE INOVAÇÃO DO DIREITO INTERNACIONAL HUMANITÁRIO: UMA INVESTIGAÇÃO COMPARATIVA

Mais Informações Tema: A MILITARIZAÇÃO DO ESPAÇO EXTERIOR COMO FATOR DE INOVAÇÃO DO DIREITO INTERNACIONAL HUMANITÁRIO: UMA INVESTIGAÇÃO COMPARATIVA

Resumo: O Direito Internacional Humanitário (DIH), também conhecido como Direito Internacional dos Conflitos Armados (DICA), compõe-se de um conjunto de normas que visam limitar as consequências de um conflito armado. Ao longo da história, instrumentos normativos têm sido dinamicamente inseridos no âmbito do DIH, com o propósito de acompanhar a evolução da tecnologia bélica, atrelada à recepção das questões humanitárias pelos Estados. No entanto, residem divergências sobre a necessidade de atualização desse corpo de normas frente a certas novas tecnologias, que passaram a possibilitar a beligerância em outros ambientes, como o espacial. Sobre isso, alguns teóricos advogam serem os princípios consagrados por aquele ramo do Direito suficientes para fazerem frente às citadas evoluções. Em vista da controvérsia, a pesquisa proposta tem por objetivo geral identificar se a utilização militar do espaço exterior, como ambiente no qual, para o qual ou por meio do qual sejam praticados atos de agressão por Estados soberanos, endereça a necessidade de atualização do DIH.
Coronel Aviador Élison Montagner
Chefe da DIVINT - Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA)

Tema: O COMDABRA como comando de emprego do Poder Aeroespacial

Mais Informações Tema: O COMDABRA como comando de emprego do Poder Aeroespacial

Resumo: Na apresentação serão abordados: a estrutura do COMDABRA, sua missão e atividades, e o emprego do COMDABRA nos Jogos Olímpicos 2016.
Capitão-Tenente Cledson Augusto Soares
Núcleo do Centro de Operações Espaciais (nuCOPE)

Tema: Experiências adquiridas na operação de sistemas espaciais de sensoriamento remoto.

Mais Informações Tema: Experiências adquiridas na operação de sistemas espaciais de sensoriamento remoto.

Resumo: A apresentação focará nas práticas de planejamento de missão e operação de satélites de sensoriamento remoto com foco no sistema espacial Israelense EROS-B.
Hélio André dos Santos
Projeto ITASAT

Tema: ITASAT - Plataforma flexível de baixo custo para testes de experimentos em órbita.

Mais Informações Tema: ITASAT - Plataforma flexível de baixo custo para testes de experimentos em órbita.

Resumo: O objetivo da missão ITASAT é criar uma plataforma baseada em uma arquitetura flexível para a integração subsistemas e cargas-úteis com uma quantidade mínima de modificação e custo. A metodologia aplicada ao projeto é do tipo hand on em análise de missão, projeto de sistemas, integração e verificação de satélites e operação.
Maj R1 Elói Fonseca, Prof. Dr.
UNESP Rosana

Tema: Emprego de Rádio Definido por Software em projetos de cubesats e estações de terra.

Mais Informações Tema: Emprego de Rádio Definido por Software em projetos de cubesats e estações de terra.

Resumo: A implementação de soluções para o enlace de dados em projetos de pequenos satélites sofre impacto direto da necessidade de transmissão de dados em taxas elevadas, de forma acentuada quando se tem imagens ou dados massivos de sensores. Será realizada uma abordagem das tecnologias existentes, no tocante à requisitos como disponibilidade, custo e viabilidade técnica. Serão apresentados os resultados de projetos realizados no contexto mundial e perspectivas futuras de emprego estratégico desta tecnologia em missões científicas e operacionais.
Dr. Elcio Hideiti Shiguemori
Instituto de Estudos Avançados - IEAv

Tema: Projeto PITER - Processamento de Imagens em Tempo Real: troca de experiências com o Esquadrão 1º/12º GAV

Mais Informações Tema: Projeto PITER - Processamento de Imagens em Tempo Real: troca de experiências com o Esquadrão 1º/12º GAV

Resumo: Nesta palestra serão apresentados resultados recentes do Projeto PITER (Processamento de Imagens em Tempo Real) aplicado à navegação autônoma aérea. Serão mostrados os últimos resultados da estimação da posição de um veículo aéreo com uso de imagens. Além disso, será destacado o trabalho conjunto com o Esquadrão 1º/12º GAV, ressaltando os ganhos no desenvolvimento da tecnologia obtidos com a colaboração.
Major Engenheiro Leandro
Instituto de Estudos Avançados - IEAv

Tema: Fotogrametria – Aplicações em Defesa

Mais Informações Tema: Fotogrametria – Aplicações em Defesa

Resumo: Definição. Visão geral das diversas áreas de aplicação das técnicas de fotogrametria. Algumas aplicações na área de Defesa. Trabalhos desenvolvidos e em andamento no IEAv. Estruturação de um laboratório no IEAv para desenvolvimento e validação de técnicas de fotogrametria e geodésia.
Major Márcio Martins da Silva Costa
Institute of Electrical and Electronics Engineers - IEEE

Tema: BR-SAR: Um Pequeno Satélite SAR com uma Antena Refletora Offset e Polarimetria Compacta em sua Arquitetura.

Mais Informações Tema: BR-SAR: Um Pequeno Satélite SAR com uma Antena Refletora Offset e Polarimetria Compacta em sua Arquitetura.

Resumo: Satélites com Radar de Abertura Sintética (SAR) têm sido cada vez mais empregados nos últimos anos. Atualmente, o principal desafio é combinar alta resolução com uma larga faixa imageada de forma a obter mais informação, com maior resolução e em tempo mais curto. Nos últimos anos, várias novas técnicas foram desenvolvidas para superar esse desafio. Esta pesquisa apresenta uma nova missão conceitual empregando um pequeno satélite SAR denominado BR-SAR. Nós associamos uma Antena Refletora Offset com a técnica de Polarimetria Compacta de forma a ampliar a faixa imageada no modo de alta resolução. Com esta arquitetura, o ganho da Antena Refletora Offset permite melhorar a relação sinal-ruído, usando uma potência menor de transmissão, enquanto que a Polarimetria Compacta permite reduzir a massa, o custo e a complexidade do sistema. A nova configuração emprega a mesma plataforma espacial (a PMM - Plataforma Multi-Missão) usada na missão MAPSAR, desenvolvida pelo INPE até 2007. Nesta breve explanação são apresentados aspectos do desenho da antena, do processamento de sinais e da plataforma espacial.
Dr. Leonel Perondi
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE

Tema: PANORAMA DA INDÚSTRIA ESPACIAL MUNDIAL E OPORTUNIDADES PARA O BRASIL

Mais Informações Tema: PANORAMA DA INDÚSTRIA ESPACIAL MUNDIAL E OPORTUNIDADES PARA O BRASIL

Resumo: Devido à convergência de tecnologias e afinidades estratégicas, a indústria aeroespacial mundial, como um todo, é considerada como composta pelos setores aeronáutico, de defesa e de espaço. Através de dados compilados junto à indústria aeroespacial mundial, mostra-se que o Brasil ocupa a sexta posição em faturamento global nesta indústria, devido à sua forte presença no setor aeronáutico. Em relação ao setor espacial mundial, busca-se mostrar que a indústria espacial é uma indústria emergente, com a possibilidade de incorporação de novos atores. Argumenta-se que o país encontra-se bem posicionado para ser um ator na emergente indústria espacial mundial, a exemplo da posição que ocupa no setor aeronáutico. Especula-se, também, que a manutenção da posição corrente no setor aeroespacial está condicionada à ampliação da participação nacional nos setores de defesa e espaço.
Dr. Walter Abrahão e Auro Tikami
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE

Tema: Projeto de Smallsats no INPE – status e perspectivas

Mais Informações Tema: Projeto de Smallsats no INPE – status e perspectivas

Resumo: O seminário abordará brevemente alguns tópicos (histórico, conceito, características, projetos, instrumentação) relativos às diferentes categorias de smallsats (CubeSat, PocketQube e TubeSat). Como ilustração de projeto será apresentado o picosat Tancredo-I do Projeto UbatubaSat, um tubesat concebido na pós-graduação CSE/ETE do INPE com seus subsistemas, cargas úteis, AIT (Assembly, Integration and Testing), integração com dispositivo ejetor TuPOD, lançamento e preparativos de estações terrenas para satélites miniaturizados. Finalmente, serão apresentados alguns projetos correntes, seus status e suas perspectivas.
Dra. Cristina Bentz
CENPES - PETROBRAS

Tema: Sensoriamento Remoto na Indústria de O&G: Panorama atual e desafios

Mais Informações Tema: Sensoriamento Remoto na Indústria de O&G: Panorama atual e desafios

Resumo: A apresentação aborda a situação atual e desafios das principais aplicações de sensores remotos às diferentes atividades da indústria de óleo e gás, entre elas: monitoramento marinho para a detecção de hidrocarbonetos e caracterização meteoceanográfica, monitoramento de faixas de dutos, detecção indireta de hidrocarbonetos em áreas terrestres, caracterização e monitoramento de cobertura vegetal.

APOIADORES INSTITUCIONAIS

APOIADORES PLATINUM

 

Airbus Defense & Space
Telespazio - e-geos

 

APOIADORES AURUM

 

Spirent
Visiona
Rafael - Stefanini
RafaelStefanini

 

APOIADORES ARGENTUM

 

Thales
Iacit
Urthecast
Digital Globe
Opto

ORGANIZAÇÃO

comdabra ieav

LOCAL DO EVENTO

INSTITUTO DE ESTUDOS AVANÇADOS (IEAv)

Trevo Coronel Aviador José Alberto Albano do Amarante, n° 1
Putim – Cep – 12.228-001
Caixa Postal 6044 – Cep – 12.228-970
São José dos Campos – SP – Brasil
Fone: (12) 3947-5360 – (12) 3947-5374 – Fax (12) 3944-1177

APOIO

logo-md logo-dcta