Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > IEAv passa a integrar Grupo de Trabalho inovador sobre radiação ionizante em altitude
Início do conteúdo da página

                

 

                 No início do mês de maio, o Sindicato Nacional dos Aeronautas, junto com representantes da Abrapac, da ATT, da Asagol e da ACR Consultoria Aeronáutica, participou de uma reunião com membros da CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear) e da ANAC para discutir os efeitos da exposição dos aeronautas à radiação ionizante.

                  Devido à dimensão e relevância do assunto, desse encontro surgiu imediatamente a necessidade da criação de um Grupo de Trabalho para fins de ampliação do debate, bem como de adequação da estrutura regulatória brasileira e, consequentemente, para fins de proposição de melhorias à saúde dos aeronautas.

                  Após o envio de solicitação formal à CNEN e à Anac, o que ocorreu no dia 11 de junho, foi constituído um Grupo de Trabalho, por meio da Portaria nº 28 (6/6/2018), cuja coordenação será realizada pelo Dr. Renato Di Prinzio (CNEN-IRD).

                Na medida em que tal portaria não englobava players tidos como relevantes para a condução das discussões em alto nível, foi então publicada outra portaria, mais abrangente e completa, no último dia 20 de junho (nº 37) no Diário Oficial da União, com novos membros. Destes, podem-se destacar a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) e o Instituto de Estudos Avançados (IEAv).

              Segundo o Diretor do IEAv, Prof. Dr. Lester, “fazer parte deste seleto grupo é mais do que um orgulho, é o reconhecimento de que temos muito a agregar às discussões e contribuir para o futuro das relações patrão/empregado no setor aeronáutico, ajudando a entender os fenômenos que ocorrem em nossa atmosfera. Mais do que isso, é o IEAv demonstrando o conhecimento e a relevância que possui no cenário nacional em assuntos técnicos.”

 

O prazo para conclusão dos trabalhos passa a ser de 90 dias, a contar da data dessa última portaria.

 

Fim do conteúdo da página